Polícia inocenta esposa e diz que acusado agiu e decidiu tudo sozinho ao matar estudante de Caxias

O delegado Sérgio Alencar, do 1º Distrito Policial (na foto acima), confirmou que o mestre de obras Deivid Ferreira de Sousa agiu sozinho no homicídio do estudante Gabriel Brenno Nogueira, 21 anos.

Segundo o delegado, era Deivid quem conduzia o veículo Ônix onde ele fugiu após atirar na cabeça de Gabriel. O estudante estava saindo de uma pensão, na Rua Paissandú, Centro de Teresina, quando foi baleado. O  crime aconteceu na último dia 17 de julho.

O delegado também nega rumores que a esposa de Deivid tenha tido alguma participação no crime. “Não tem nada contra a companheira dele.  Ela não tem participação nesse crime”, afirma Alencar.

A Polícia Civil solicitou à Justiça a  prisão preventiva de Deivid na última sexta-feira (19),desde então ele permanece foragido.  O 1º DP tentou fazer acordo com o advogado do suspeito para que ele se entregasse, no entanto, o mestre de obras prefere não se apresentar e estaria “assustado” diante da repercussão do caso na imprensa.

Deivid Ferreira de Sousa (foto acima) continua foragido.

O delegado confirmou que desconhece o paradeiro de Deivid e não descarta a possibilidade dele ter saído do Piauí.

“Não acredito mais nessa possibilidade dele se entregar. Estamos trabalhando com outros mecanismos para tentarmos localizar ele[Deivid]”, disse o delegado.

Deivid foi indiciado por homicídio qualificado. O inquérito apurou que o crime teve motivação passional. O mestre de obras teria atirado em Gabriel após descobrir um relacionamento entre o jovem e sua companheira.

Gabriel Brenno morreu após ficar seis dias internado em estado gravíssimo no Hospital de Urgência de Teresina. Natural de Caxias (MA), o jovem estava na capital para estudar em um curso preparatório. Ele faria as provas da Escola do Sargento das Armas (ESA) do Exército Brasileiro.

Do cidadeverde.com