Operação de combate à corrupção em Santa Quitéria do Maranhão cumpre mandados de busca e apreensão e leva seis pessoas presas nesta quinta-feira 19/4

Maranhão Policial

 Dalila Pereira Gomes, ex-primeira dama daquele município, foi presa junto com outras três pessoas por suspeitas de desvio de verba pública durante gestão do ex-prefeito Sebastião Moreira.

O Ministério Público do Estado do Maranhão (MP) e a Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor) realizaram na manhã desta quinta-feira 19 uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão e de prisão temporária. A ação aconteceu simultaneamente nos municípios de São Luís, Santa Quitéria. Os mandados foram expedidos pelo juiz da 1ª Vara Criminal de São Luís.

Computadores e documentos apreendidos pela Polícia. (Foto/crédito: Imirante.com) 

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados SEBASTIÃO MOREIRA (ex-prefeito),DALILA PEREIRA GOMES (ex-primeira-dama), KELLER BERNARDO AQUINO DA SILVA (ex- secretário municipal de Educação e Administração), ELIZA DOS SANTOS ARAÚJO LIMA (ex-pregoeira), OSMAR DE JESUS COSTA LEAL (ex-prefeito e liderança política na região) eLUÍS HENRIQUE ALMEIDA LOPES (sócio da empresa TRANSLUMAR – Limpeza Urbana e Transporte Maranhense).

Durante a operação,DALILA PEREIRA GOMES, KELLER BERNARDO AQUINO DA SILVA, ELIZA DOS SANTOS ARAUJO LIMA, e JOÃO FRANCISCO AMORIM MOREIRA foram presos. O vereador FRANCISCO DAS CHAGAS SILVA, conhecido como “Chico Motorista” foi preso em flagrante por posse de arma de fogo. O contadorOSMAR DE JESUS foi preso por posse de arma de fogo e usurpação de documentos públicos. Ele estava de posse de processos licitatórios completos. Luís Henrique Almeida Lopes está sendo procurado.

A Promotoria de Justiça de Santa Quitéria, a 2ª Promotoria de Justiça Criminal de São Luís e o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) requereram as medidas cautelares.

Segundo o promotor de justiça Luiz Eduardo Braga Lacerda, há indícios da existência de uma organização criminosa estruturada, com divisão específica e ordenada de tarefas, objetivando a prática de crimes relacionados a fraudes em processos licitatórios, desvio e apropriação de verbas públicas na gestão do ex-prefeito Sebastião Moreira (PR). Com a participação de agentes públicos e particulares do município.

O Procedimento Investigatório Criminal apurou que a Prefeitura de Santa Quitéria realizou procedimentos licitatórios para a contratação de serviços de manutenção veicular e de locação de veículos. A licitação teria sido direcionada para beneficiar a empresa Translumar- Limpeza Urbana e Transporte Maranhense. As irregularidades foram cometidas na gestão do ex-prefeito Sebastião Moreira.

Durante as investigações, foi constatado que aTranslumar não exercia suas atividades no endereço indicado como sua sede, não possuía veículos com as especificações contidas no Edital que fossem cadastrados em seu nome e não possuía funcionários registrados. Foi identificado, ainda, que o município de Santa Quitéria realizou pagamento em favor da empresa no valor aproximado de R$3,25 milhões. Luiz Eduardo Braga Lacerda explicou que “o pagamento foi feito sem a prestação dos serviços e com ausência de empenho prévio, representando efetivo dano ao erário municipal”.

O promotor de justiça Marco Aurélio Cordeiro Rodrigues, membro do Gaeco, detalhou que a operação foi realizada para apreender documentos, computadores e outros objetos relacionados à possível conduta delituosa, e para identificar outros integrantes da organização criminosa. Diante das evidências da prática do crime de lavagem de dinheiro, queremos saber a destinação dos valores desviados, e entender o papel desempenhado por cada um dos agentes da organização.  

 (Do Imirante.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *